Post Page Advertisement [Top]

Uma mãe supostamente atirou e matou seu filho transgênero e também sua filha cisgênero em Ambridge, Pensilvânia, na segunda-feira.
Krisinda Ann Bright, 48, ligou para a polícia no início da tarde dizendo que havia matado seus próprios filhos, Jeffrey Bright, de 16 anos, e Jasmine Cannady, de 22, de acordo com documentos da polícia .
“Foi uma cena horrível”, disse o chefe de polícia de Ambridge, John DeLuca.

De acordo com o relatório policial, Bright atirou em Cannady enquanto ela dormia em seu quarto. Ela então carregou a arma escada abaixo até onde Jeffrey estava, apontou a arma para ele e puxou o gatilho.

Mas a arma não disparou dessa vez.

“Não atire. Vou chamar a polícia ”, disse Jeffrey à mãe.
Ela então apontou a arma para o rosto dele e atirou. Ele ainda estava vivo. Ela atirou nele novamente "porque ela não queria que [ele] sofresse." 
"É a vontade de Deus" Gritava ela insaguentada no quarto.

Bright então chamou a polícia e contou o que ela havia feito. Ela esperou por eles na varanda. Quando os policiais chegaram, ela tinha sangue nas mãos, braços e roupas e disse aos policiais que era o sangue de seus filhos.

Os policiais disseram que “não tinham problema” em prendê-la.
Ela está detida por duas acusações de homicídio sem fiança.

A mídia local, de acordo com PGH Lesbian Correspondents , tem difamado Jeffrey em suas reportagens, embora ele tenha feito a transição social há quatro anos.

“Ele se chama JJ (Jeffrey) e usa os pronomes ele / dele desde os 12 anos”, escreveu uma organização LGBTQ da qual participou em um comunicado. “Era assim que ele era referido pela família, amigos e escola.”
Fonte LGBTQNATION

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]


| Desenvolvido por Colorlib - GOOGLE