Travesti é baleada em Porto Velho, Mãe da Vitima se Desespera

 

Segundo as informações do G1
Uma travesti de 29 anos foi baleada na Rua Miguel Chakian em Porto Velho. Ela foi levada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Hospital João Paulo II. O crime aconteceu por volta das 20h do domingo (8).


O boletim de ocorrência diz que a vítima estava andando na rua quando, de repente, um veículo se aproximou, o ocupante baixou o vidro e efetuou os disparos de arma de fogo.

Uma das balas atingiu a vítima perto do ombro esquerdo. À polícia, a vítima disse que conhece o agressor, mas que não sabe o nome dele. Ela descreveu que o veículo era de cor cinza, mas não soube informar o modelo do carro.

A mãe da vítima explicou que recebeu a informação dos tiros momentos depois que a filha saiu para comprar cigarros.

"Eu cheguei lá e o braço da minha filha estava envolvido em um pano. Ela me olhou, chorando e disse "mãe está doendo muito", eu tentei acalmá-la e disse que o ambulância já estava chegando. Estou preocupada". A mãe da vítima também explicou que a filha se identifica com o gênero feminino e não tem inimizades. Ela contou que a jovem precisou passar por uma cirurgia após o ataque.

"Eu estou agoniada e preocupada com minha filha. Não consegui entrar no hospital. Minha filha não mexe com ninguém é amiga de todo mundo. A única coisa que sei é que ela está em observação e que passou por uma cirurgia". A Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) informou ao G1 que o quadro atual de saúde da vítima é estável, ela não corre risco e está aguardando a cirurgia ortopédica.