Casal Gay espanca lésbica com rolo de pão, esquarteja seu Corpo Na banheira após ela ter Flertado Com um Deles

 

Um casal gay foi condenado por assassinar uma lésbica em um crime grotesco que os promotores disseram ter ocorrido no "apartamento de horrores" dos homens. Um dos homens disse que ele atacou a vítima com um rolo quando ela fez "movimentos" nele.

Nathan Maynard-Ellis, 30, e seu namorado David Leesley, 25, foram considerados culpados de assassinar Julia Lawson, 42, bem como várias outras acusações. Investigadores acreditam que a espancaram até a morte, cortaram o corpo dela em uma banheira e esconderam as partes do corpo em diferentes locais.

Acredita-se que Maynard-Ellis, uma ex-estudante de cinema, tenha flertado com Lawson em um bar em Dudley, Reino Unido, em 11 de maio de 2019, e a convenceu a voltar para casa com ele.

O apartamento que ele dividia com Leesley estava cheio de bonecas Chuckie desmembradas, répteis em tanques, máscaras e outros objetos associados a filmes de terror.

"Julia não poderia saber que estava prestes a entrar em um 'apartamento de horrores' – mas ela deve ter percebido isso logo depois que entrou", disse o promotor Karim Khalil ao tribunal. "Seu apartamento estava cheio de materiais impressos, DVDs e vídeos sobre serial killers, e o abuso sexual violento de mulheres."

Khalil disse que Maynard-Ellis tinha fantasiado sobre "o assassinato sexualizado de mulheres" e que o ataque "foi o ápice de anos de fantasia e desejo reprimidos".

Maynard-Ellis espancou Lawson até a morte. Ele disse ao júri que não estava tentando "reencenar" uma cena de um filme de terror, mas em vez disso entrou em pânico quando Lawson fez "movimentos" nele.

O casal então cortou seu corpo em diferentes partes e escondeu as partes em dois locais diferentes perto de sua casa. Os pais de Lawson começaram uma busca por ela enquanto o casal era visto pela cidade, agindo como se nada tivesse acontecido.

Nos dias 12 e 29 de junho de 2019, foram encontradas partes do corpo.

"Aceitamos que a parte [de Maynard-Ellis] nesses atos horríveis foram as ações de um homem com uma mente perturbada, mas eles não foram, digamos, realizados em um estado de pânico psiquiátrico aumentado", disse Khalil ao tribunal.

Maynard-Ellis foi condenado por uma acusação de assassinato, quatro acusações de estupro, e uma acusação de tentativa de estupro. As acusações de estupro envolvem outras vítimas que se apresentaram quando ele foi preso.

Leesley foi condenado por assassinato.

Ambos também foram condenados por acusações relacionadas a obstrução da justiça e desmembramento e ocultação do corpo. Ambos enfrentarão sentenças mais tarde.