Bispo ameaça pedir demissão da Igreja católica da Inglaterra se ela nao deixar de ser tão homofóbica

O bispo de Blackburn ameaçou deixar a Igreja Católica da Inglaterra se ela parar de se opor aos relacionamentos LGBT + e aos casamentos do mesmo sexo.
A igreja anunciou no início deste mês que está iniciando um processo formal de tomada de decisão para determinar “um caminho a seguir” em relação às questões LGBT +.
Os líderes da Igreja não chegarão a uma conclusão até 2022, mas espera-se que eles tenham uma visão um pouco mais inclusiva após a publicação de um projeto marcante chamado Viver em Amor e Fé , no qual o Arcebispo de Canterbury pediu desculpas pessoalmente pelo “ enorme danos e ferimentos ” infligidos à comunidade LGBT +.

Parece que isso não agradou ao reverendo Julian Henderson, que disse querer “lutar” contra a direção mais progressista que a igreja parece estar tomando.

Falando em um vídeo para o Conselho Evangélico da Igreja da Inglaterra, o bispo sugeriu que tal movimento seria “um momento para as pessoas reconsiderarem sua fidelidade à igreja”.

“No momento, quero estar na Igreja da Inglaterra, quero lutar pelo ensino tradicional da Igreja nesses assuntos”, insistiu.

"Mas pode chegar o tempo em que será essencial para aqueles que seguem o ensino das escrituras sobre casamento e relacionamentos entre pessoas do mesmo sexo dizerem: 'Não podemos operar sob este sistema específico e apoiar este tipo de doutrina e prática na vida de nossos Igreja.'

“E isso pode levar a ter que procurar soluções alternativas.”

É altamente incomum que um bispo em exercício - dos quais há 42 na Igreja da Inglaterra - ameace pedir demissão.

O bispo de Blackburn, que assumiu seu assento como um dos 'Lordes Espirituais' na Câmara dos Lordes em fevereiro, é a figura mais importante a sugerir que pode haver uma grande divisão na Igreja sobre os ensinamentos sobre sexualidade.

Não é a primeira vez que o bispo levanta questões sobre as poucas políticas pró-LGBT + da Igreja. No ano passado, ele se opôs formalmente à orientação sobre a adaptação de sermões batismais para refletir a transição de gênero de uma pessoa, que foi desenvolvida em coordenação com padres transgêneros.

Fonte Pinknews