Post Page Advertisement [Top]

A temática LGBT em uma obra infantil caiu como uma bomba para muitos conservadores extremistas homofóbicos. Como era de se esperar, Xuxa virou alvo de ataques por parte dessa gentalha.

Mas a diva não deitou. Ao jornal Extra, ela se posicionou sobre o assunto: "Vou falar de uma criança que quer tanto ser amada que Deus Lhe dá duas mães. Acredito que a única linguagem que Deus entende é a do amor e, se as pessoas me criticar por isso, é porque o Deus delas não é amor. O meu não é preconceituoso, não tem cor, tamanho, sexo ou conta bancária", afirmou a eterna rainha dos baixinhos.
Ela escreveu  um POST no Instagram com uma foto de suas mãos segurando um coração e escrito "Deus é amor". Veja:
"Olha que lindo o texto que o Ju recebeu de uma seguidora, serve bem para a polêmica do livro que escrevi e que ainda nem saiu... Eu acredito na cura gay. Sabe quando ela ocorre? Quando, como vi hoje em um post, o pai pede que o filho dê um beijo no namorado para ele tirar uma foto. Também ocorre quando o neto pergunta para a avó: "O que a senhora faria se eu trouxesse meu namorado aqui na sua casa?" E a avó responde: "Café." Ou quando alguém pergunta a uma criança: "O que você acha de um homem se casar com outro homem ou de uma mulher se casar com outra mulher?" e a menininha pergunta: "Vai ter bolo?"

"A cura ocorre, quando a culpa desaparece, quando a pessoa deixa de se sentir errada, quando consegue ser feliz sem medo, sem pensar em doença, ou pecado. A cura vem quando se tira o peso das costas, quando não se percebe como o estranho no ninho, quando a pessoa se sente amada. Desse processo de cura precisamos todos nós. Precisamos nos assumir. Todos nós. Gordinhos, baixinhos, magrinhos. E o que é mais legal é que quando eu deixo o outro ser do jeito que que ele quer ser, o mundo fica mais fácil para eu ser do jeito que eu quero ser".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]


| Desenvolvido por Colorlib - GOOGLE