Adolescente gay é morto no México Após sair de uma festa. Polícia suspeita de Homofobia

 

Jonathan Santos, de 18 anos, foi assassinado na terça-feira passada No México; Ele Foi aluno da Escola Politécnica de Engenharia “Jorge Matute Remus”, da UdeG, e ativista da comunidade LGBT.
“Jonathan sempre foi um menino muito feliz, sempre foi um menino muito liberal, era muito sociável, você sempre o via com um sorriso no rosto, não havia dia em que ele ficasse triste, ele sempre ficava muito feliz”, disse Anahí, prima do jovem. Entre os dados preliminares que temos está que momentos antes do homicídio ele estava em um encontro com vários jovens em uma casa e que de madrugada decidiu se retirar.
“Pelas declarações que seus colegas deram e do evento anterior em Jonathan não há relatos de que ele tenha Brigado com alguém do local, além de que não há histórico de que Jonathan tenha sido violento, pelo contrário, ele era uma pessoa que conheceu se relacionam muito bem ", disse o presidente da Universidade de Guadalajara, Javier Armenta.

 Jonathan Santos, Homofobia, Homicidio, Asesinato, Seguridad, Jalisco, Justicia, UdeG, Estudiante, LGBT, Activismo, investigación, #JusticiaParaJonathanSantos

Seu corpo foi encontrado com um tiro na cabeça entre as ruas Piedra Lisa e Brillante. O Ministério Público de Jalisco informou que o caso é investigado sob o protocolo de feminicídio e seguem três linhas de investigação, incluindo um crime de ódio devido à sua preferência sexual e passional e roubo não está descartado.
“Que se cumpra tudo o que eles estão dizendo que investiguem até a última forma possível para que a justiça seja feita por Jonathan. Não foi um problema e o que fizeram com ele não foi nada bom, não sei se foi por causa de inveja ou foi por homofobia ou roubo ”, exigiu Anahí.
Os amigos mais próximos de Jonathan se lembram dele como uma pessoa alegre e sociável. "Sinto muita coragem e muito desamparo por ainda haver pessoas que têm corações tão podres e fazem esse tipo de ação com pessoas que realmente não merecem. Jonathan foi uma pessoa incrível, um amigo de todos e eu só peço justiça para ser responsabilizada pelos terríveis doeu-lhe ", disse Zabrina. 
 
Enquanto isso, outro amigo do Jonathan disse: “Ele falava com todos, todos o conheciam, adorei como ele era livre como se vestia e como diziam ele vendia biscoitos e muitas vezes eu o acompanhava, muitas vezes ele ficava bravo comigo porque Ele não o acompanhava quando estávamos juntos, ele tinha que parar a cada dois minutos para cumprimentar alguém porque literalmente toda a escola o conhecia. "
O sonho de Jonathan era terminar o ensino médio e fazer um curso de beleza, que foi tirado dele.

 

Fonte Exelsior Mexico