Jogador Sueco abertamente Gay Afirma "existem Muitos Gays no futebol Com medo de Sair do Armário"


Albin Ekdal, meio-campista da Sampdoria e da seleção sueca, participou de uma reunião no Parlamento Europeu sobre o tema "Esporte x Homofobia, um jogo a ser vencido", com um vídeo coletado por Tiziana Beghin, chefe da delegação do Movimento 5 Estrelas e divulgado nas mídias sociais.
O sueco de 30 anos mostrou-se muito sensível ao tema: Considero essencial contribuir para aumentar a sensibilização do público europeu para este assunto . Em um mundo ideal, ninguém deve se sentir desconfortável se declarando homossexual, seja na vida ou no futebol. Mas a realidade é muito diferente. No nosso esporte, apenas oito jogadores se declararam oficialmente homossexuais, muitos outros gostariam de fazê-lo, mas não se sentem livres, por medo de reações negativas .

Omofobia, Ekdal: «I calciatori hanno paura: solo 8 gay si sono dichiarati, altri non si sentono liberi»Ekdal sublinhou: O futebol é um ambiente em que a homofobia ainda é generalizada. Esses jogadores estão preocupados em se tornar alvo de insultos e zombarias, dentro e fora do campo. Como resultado, eles se sentem obrigados a se esconder, fugir e viver com medo. É por isso que temos que reagir, usando a educação como força para mudanças positivas ", disse Ekdal.
Que tipo de sociedade somos se um menino não pode seguir seu sonho de se tornar jogador de futebol por causa de sua orientação sexual? Toda vez que um garoto pendura os sapatos e para de jogar porque não é aceito no vestiário de seu time ou nos arredores, é uma derrota para o mundo do futebol.
Fonte Carriere Della Sera