Menino de 14 entra na justiça e governo dos EUA permite que crianças trans mudem de gênero

Na terça-feira, foi anunciado que Nova York não exigirá mais evidências médicas para reconhecimento de gênero e reconhecerá o sexo legal de jovens transexuais pela primeira vez.
A decisão foi tomada depois que a Lambda Legal processou o Estado em nome de um garoto de 14 anos, que foi forçado a ter um marcador de gênero feminino em seus documentos. Em vez de combater o caso, o Estado optou por alterar suas políticas.

Crianças trans poderão mudar de gênero em Nova York

Sob o novo sistema delineado pela Procuradoria Geral de Nova York Letitia, as crianças trans terão permissão para corrigir a designação sexual em suas certidões de nascimento no estado - em uma mudança na lei anterior que restringia o processo a maiores de 18 anos.
Os menores de 16 anos podem fazer o pedido de correção da certidão de nascimento através de seus pais ou responsável legal - enquanto os menores de 17 anos podem fazer isso sozinhos.
As pessoas trans não serão mais obrigadas a fornecer depoimentos médicos para solicitar reconhecimento legal no estado sob o novo sistema, que entra em vigor imediatamente.
A procuradora-geral Letitia James disse: “Graças à determinação corajosa desse jovem, o Estado de Nova York tomou a decisão certa e mudou sua política para permitir que menores de idade obtenham certidões de nascimento que reflitam com precisão sua identidade de gênero.
“A partir de agora, os indivíduos transgêneros nascidos em Nova York terão o direito de tomar essa decisão profundamente pessoal sem a negação injustificada do governo ou sem que sua privacidade seja violada.
"No estado de Nova York, não permitiremos que uma política ultrapassada nos impeça de proporcionar a todos os indivíduos igual dignidade e respeito".
Fonte Pinknews