Jovem transexual, morre após ser agredida em São Paulo


A jovem perdeu o irmão em 2017, quando ele tentou defendê-la de ofensas transfóbicas a jovem transexual foi agredida na segunda-feira (15) e faleceu na terça-feira (16), na Zona Sul de São Paulo. Lorena Vicente teria vivido um episódio traumático, em 2017, quando seu irmão mais velho Petherson Roberto tentou defendê-la de ofensas transfóbicas e foi assassinado.

No dia em que seu irmão foi agredido e morto, eles usavam um sinal de Wi-Fi público de uma praça, quando o agressor Luiz Carlos da Silva Mariano passou ofendendo verbalmente a jovem. Petherson foi defendê-la e recebeu golpes na cabeça e morreu no local.

Lorena ainda deu entrevista ao Bom Dia SP na época sobre o corrido. Em entrevista recente ao Universa, professores de Lorena disseram que ela nunca superou a morte do irmão e se sentia culpada.
Em depoimento à polícia, a irmã de Lorena informou que a jovem foi agredida após se envolver em uma briga com um rapaz. Ela foi socorrida pelo Samu e levada ao Hospital do Campo Limpo, onde morreu.
Amigos da vítima relataram que ela sonhava em cursar medicina, gostava de escrever e era aluna do ensino médio pelo EJA (Educação para Jovens e Adultos).

A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo informou que uma investigação foi aberta na 92º DP sem detalhar a identidade do suspeito, que segue foragido.
Fonte: VEJA-Claudia

Nenhum comentário