Liga Francesa Vai prender torcedores que fazer comentários Homofóbicos

Paris Saint-Germain's Angel Di Maria vies with Marseille's Morgan Sanson on March 17. (Thomas Samson/AFP/Getty)Fãs de futebol franceses que gritam insultos homofóbicos enfrentam pesadas multas e possíveis sentenças de prisão.
A Liga de Futebol Profissional (LFP) anunciou um novo plano de ação para combater o abuso homofóbico na segunda-feira (13 de maio), planejado em colaboração com a Liga Internacional Contra o Racismo e o Anti-Semitismo (LICRA).
Detalhes

A partir da próxima temporada, os espectadores receberão formulários que podem ser usados para denunciar qualquer incidente sexista, homofóbico ou racista.

"O LICRA será capaz de iniciar os procedimentos judiciais apropriados", disse Nathalie Boy de la Tour, presidente da LFP, à Associated Press.

"Também dará uma base para trabalhar com a nossa comissão disciplinar".
Frederic Potier, representante especial do governo francês em racismo, anti-semitismo e discriminação, disse à AP que qualquer ato “qualificado como homofóbico pode ser punido com uma multa de € 22.500 (£ 19.500) e seis meses de prisão”.

"Boy de la Tour" acrescentou que, assim como com o abuso racista, os árbitros têm o direito de parar os jogos se os jogadores forem alvo de insultos homofóbicos, enquanto o LFP pode deduzir pontos de equipes onde houver incidentes envolvendo discriminação anti-LGBT +.

A campanha também se concentrará em educar jogadores e fãs, muitos dos quais nem sempre estão cientes do significado dos insultos que ouvem, de acordo com Boy de la Tour.
Futebol francês marcado por cantos anti-gays

Lançado no Dia Internacional Contra a Homofobia Transfobia e Bifobia, em 17 de março, os esforços vêm depois de uma série de controvérsias nas ligas francesas.

Em 17 de março, uma partida entre os ferozes rivais Paris Saint-Germain e Marselha foi marcada por cânticos homofóbicos.

Depois de inicialmente sugerir que os cantos eram “parte do folclore”, Boy de la Tour foi forçado a esclarecer que ela “condena todas as palavras homofóbicas”.

"Eu não estou desculpando o que aconteceu, ela disse originalmente ao jornal de língua francesa Le Parisien, em uma entrevista publicada na segunda-feira (25 de março).

[Mas] quando se trata de cânticos homofóbicos, para muitos fãs, faz parte do folclore. Essa é a realidade. A maioria dos fãs não sente que eles estão machucando os outros. ”

Cantos semelhantes foram ouvidos no segundo jogo do campeonato entre Lens e Valenciennes em 12 de abril, resultando em Lens sendo multado em € 50.000 depois que seus fãs usaram linguagem discriminatória.

"Nunca tínhamos visto uma sanção financeira tão importante", disse Boy de la Tour à AP.

Fonte:PinkNews

Nenhum comentário