Centro de Referência LGBT é aberto em MG


Resultado de imagem para centro de ajuda LGBTA comunidade LGBT tem uma nova casa em Belo Horizonte. Nesta quarta-feira, a prefeitura inaugurou o Centro de Referência LGBT na Rua Curitiba, 481 – Centro da capital mineira. O prefeito Alexandre Kalil (PHS) esteve presente à ocasião ao lado da primeira-dama Ana Laender. O equipamento oferece diversos serviços gratuitos à população, como atendimentos psicossociais, apoio às vítimas de preconceito e violência, grupos de apoio, saúde integral, cultura, lazer e espaço para reuniões de articulação política dos coletivos gays, lésbicas, bissexuais e transsexuais.


O órgão já existia, mas funcionava na Rua dos Tupis, com uma estrutura resumida a um único andar de um prédio público. Agora, o espaço está no nível da rua e com melhores dependências para o trabalho dos servidores. “Houve uma demanda do LGBT que nos procurava após sofrer violência ou ser vítima de preconceito. Aqui, a gente pode encaminhar essa pessoa para nossa rede de parceiros, que inclui o Ministério Público e a Defensoria Público. Esses órgãos podem, inclusive, punir os acusados”, explicou Gustavo Magalhães, coordenador do Centro de Referência LGBT de Belo Horizonte.

Primeiro prefeito a participar de uma parada gay, Alexandre Kalil analisou a iniciativa de BH como moderna. “Eu digo para todos vocês que são perseguidos que eu não me importo com eles: os retrógrados, os homofóbicos, os dementes e o atraso. Minha neta tem 15 dias e, se ela for LGBT, ela vai olhar para isso aqui e dizer: 'vovô foi quem inaugurou isso aqui'”, comentou.

Segundo a secretária municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, Maíra Colares, o dinheiro para construir o centro veio de um corte de gastos na pasta. As economias giram em torno de R$ 700 mil por ano e vão apoiar outras políticas públicas ainda no cronograma do Executivo municipal. “Para o próximo ano, a nossa expectativa é a criação de um serviço de acolhimento provisória para a população LGBT que vivencia situação de violência ou expulsão de casa”, detalha. Contudo, ainda não há um local específico para a instalação deste serviço, de acordo com Maíra.

A unidade também foi elogiada pelos presentes. “É um marco muito importante, no sentido do prefeito estar presente neste momento. É também marcante as pessoas estarem nas ruas e ver esse espaço institucionalizado”, ressaltou Igor Fonseca, de 24 anos.

Quem quiser saber mais informações sobre o Centro de Referência pode ligar para os números 3277-4128/4227/6908 ou enviar um e-mail para crlgbtbh@pbh.gov.br. O funcionamento será de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. A entrada é gratuita.

Os secretários municipais de Cultura, Juca Ferreira, e Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, Maíra Colares, também estiverem presentes. Assim como a presidente da Fundação Municipal de Cultura, Fabíola Moulin, e o diretor de políticas para a população LGBT, Thiago Costa.

Nenhum comentário