Menino de 10 anos é morto pelo padrasto Apos assumir homossexualidade

 intolerância sexual contra um adulto já é inaceitável, mas como uma criança, isso é ainda mais grave. Criança é inocente e não tem maldade alguma nas coisas que diz e muitas deles podem ser mal interpretadas pela mente preconceituosa de gente grande.

Um caso de violência ocorrido nos Estados Unidos chocou a internet, onde um menino de 10 anos de idade foi torturado e morto por seu padrasto. Anthony Avalos havia dito que “gostava de garotos” algumas semanas antes de sua morte pelas mãos de Kareem Leiva, de acordo com afirmação do diretor do Departamento de Serviços para Crianças e Famílias de Los Angeles (DCFS).

Informações do site LGBTQ Nation afirmam que a mãe de Anthony, Heather Barron, assistiu ao momento sem intervir e também está sendo indiciada pela morte do filho. Foi ela quem ligou para a emergência dizendo que o menino tinha se machucado em uma queda. “Houve ferimentos na lateral do corpo e nos dois lados do quadril de Anthony, além de marcas nos braços da criança. Também foram encontradas marcas nos joelhos, na região do estômago e tronco, hematomas no rosto e traumatismo no cérebro”, disse o promotor do caso, Jonathan Hatami.

Um dos depoimentos durante o julgamento foi da irmã de 8 anos de Anthony, que não teve o nome divulgado. Segundo a menina, ela e seus dois irmãos sofriam abusos constantes do padrasto, como ajoelhar no arrame.

Ela ainda disse que todos eles apanhavam de cinto e cabos de energia e os irmãos eram forçados a baterem um no outro. Kareem também proibia os enteados de comer caso eles demorassem para chegar à mesa. A menina ainda afirmou que antes de morrer, Anthony reclamou que estava com muito sono e ao dormir, parou de respirar. O casal agressor foi preso em junho e só poderão sair mediante ao pagamento de fiança de 2 milhões de dólares cada.

Carregando ...