Governo paulista financia projetos com temática LGBT para crianças

Resultado de imagem para crianças lgbt"O projeto de contação de histórias ‘Conte para Todos’ tem como público-alvo crianças de quatro a 11 anos. A peça ‘Gulliver, um Gigante Diferente’, que conta a história de um gato vegetariano rejeitado pelos pais, é voltada para as de seis a 13 anos"
Um projeto aprovado pelo governo de São Paulo tem sido alvo de polêmica. A proposta é a realização de peças teatrais em municípios do interior do  estado, com o objetivo, entre outros, de “sensibilizar e conscientizar os jovens espectadores para assuntos relevantes da comunidade LGBT por meio de histórias alegóricas, metafóricas ou mesmo com temáticas diretas”, de acordo com o resumo do projeto, intitulado Conte para todos.
O público-alvo são crianças de 4 a 11 anos.
Uma das histórias a ser contada como parte da estratégia de “valorizar e celebrar com entusiasmo, criatividade e alegria, a diversidade e o respeito às diferenças” é baseada no livro Ceci Tem Pipi?, do autor Thierry Lenain.
Vejam a descrição da obra:
“Para Max sempre tudo foi muito simples: existem as pessoas ‘Com-pipi’ e as pessoas ‘Sem-pipi’. Os Com-pipi são considerados os mais fortes, mas Max se confunde com sua nova coleguinha de escola, Ceci. Ela gosta de fazer tudo o que meninos fazem. O garoto começa a se perguntar se a Ceci tem é dos ‘Com-pipi’, assim como ele.”
O resumo do projeto ainda diz que as histórias são “sensíveis e divertidas” e valorizam a empatia ao abordar temas como “identidade de gênero, orientação sexual e a defesa dos direitos iguais para compartilhar com o público de todas as idades”.
Em nota enviada a O Antagonista, a Secretaria da Cultura de SP informa que o edital foi criado em governos anteriores. “Trata-se de um projeto de ‘contação’ de histórias infantis para combater todo tipo de preconceito. As crianças, participantes do projeto, estarão acompanhadas dos pais, responsáveis legais e educadores”, acrescenta o texto.
A campanha do atual governador Márcio França, candidato à reeleição pelo PSB, também enviou nota a este site deixando claro que o edital em questão foi criado em 2011 — ou seja, na gestão do então governador tucano Geraldo Alckmin — e que a proposta segue sem alteração desde então. A ideia, portanto, surgiu no governo do PSDB, embora tenha sido igualmente aprovada neste ano. A campanha de França ponderou, ainda, achar estranho que só agora, em período eleitoral, o projeto ganhe repercussão.
Carregando ...