“Estaria apoiando minha própria morte”, afirma Anitta sobre acusações de apoiar morte da comunidade LGBT

Resultado de imagem para anitta
Após desabafar em seu perfil no Instagram, por ser cobrada pelos seus fãs e seguidores a se posicionar contra o candidato à presidência Jair Bolsonaro, que está no centro de uma campanha encabeçada por famosas nas redes sociais, intitulada “Ele Não”, a cantora Anitta levou a discussão para o Twitter, onde também foi obrigada a lidar com a repercussão do assunto.
A funkeira se defendeu das acusações de não apoiar a comunidade LGBT, no qual disse também fazer parte. “É totalmente incoerente dizer que eu apoio a morte à comunidade LGBTQ+ quando eu faço parte dela. Estaria apoiando minha própria morte”, declarou ela na rede social.
Apesar da pressão que sofreu dos seus admiradores, Anitta manteve o seu posicionamento. “Não quero ser obrigada a odiar ninguém por isso. Não quero ser obrigada a fazer campanha política quando não foi esse o trabalho que escolhi”, justificou.
Inimigo dos LGBTs, Bolsonaro já foi acusado e condenado por fazer declarações homofóbicas que podem ser propagados como crimes de ódio, mas não pode ser enquadrado com uma pena, neste caso, por ter um cargo parlamentar.
É totalmente incoerente dizer que eu apoio a morte à comunidade LGBTQ+ quando eu faço parte dela. Estaria apoiando minha própria morte.
Não quero ser obrigada a odiar ninguém por isso. Não quero ser obrigada a fazer campanha política quando não foi esse o trabalho que escolhi.
O que eu acho que eu possa fazer para apoiar as comunidades que eu defendo e/ou faço parte, que realmente acredite tenha capacidade de mudar em algo eu faço
“Estaria apoiando minha própria morte”, afirma Anitta sobre acusações de apoiar morte da comunidade LGBT “Estaria apoiando minha própria morte”, afirma Anitta sobre acusações de apoiar morte da comunidade LGBT Reviewed by Vanderson Rodrigues on 23.9.18 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.